quinta-feira, 3 de março de 2011

Vitamina D e o cálcio!

Oi, gente!
Minha pequena está muito, muito linda!
Rs
Conversando...Rs...Se olha no espelho e grita alegre "Manú!"...Rs
E com sua autonomia atual, ela cada vez mais pede cada ítem que quer comer. 
Ultimamente, ela tem pedido mais e mais leite...Houve um aumento do consumo de leite pela Manuela. Nós estranhamos. Mas, sempre que ela pede, servimos o leite. Pois essa semana li uma matéria muito legal no site da crescer, comentando as recomendações de consumo de leite para crianças, divulgadas pela Academia Americana de Pediatria.
Para crianças entre 7 meses e 2 anos (como a Manuela, o Pedro Henrique, a júlia, Fernanda, Louise, todos babies dos meu amigos) a recomendação é de 3 a 4 porções de 120ml ao dia.
É, Manuela fica bem nesse volume, normalmente ingerindo mais ainda. Não esqueço que Manuela toma iogurte desde pequenina, e queijo todos os dias, obtendo cálcio por várias fontes. A recomendação leva em conta a obtenção do cálcio por outras fontes.

A partir dos 2 anos, a recomendação é de 5 porções de 120ml. Por fim, dos 4 aos 6 anos é recomendado o consumo de 4 porções de 180ml.
Achei muito bom isso, porque nos dá um parâmetro a seguir na dieta dos nossos filhos. Pode acontecer de acharmos que nosso filho esteja consumindo uma quantidade boa de alimentos ricos em cálcio e estarmos equivocados, não é mesmo?
Mas, se houver deficiência de vitamina D, a criança pode apresentar com o tempo uma dificuldade em absorver o cálcio que obtém dos alimentos...
Encontra-se a vitamina D em peixes (salmão, sardinha, atum etc), na gema do ovo, no leite, fígado, e em castanhas. E tem que pegar sol!! Rs. Muito chato isso, se levarmos em conta que de abril a outubro o sol só aparece depois das 10h aqui em Curitiba...Quando aparece! E timidamente...Poxa...Mas, vamos correr atrás do sol, quando ele dá as caras, porque não dá para ficar reclamando e não fazer nada, não é mesmo? Rs.
Nos EUA houve um estudo relacionando a deficiência de vitamina D em crianças e uma maior sucetibilidade às alergias. Aquela não é causa desta suscetibilidade, mas ela sempre está presente nas crianças com alergias. É aquilo que sabemos, não é? Saúde é um estado geral, construído com muitos detalhes de equilíbrio. Não adianta dizer: "meu filho não toma refrigerante" e liberar todas as outras porcarias do mundo...Como assim, né? Rs...
Lembrem-se: Quanto mais seu filho comer com qualidade e variedade de alimentos saudáveis, mais saudável ele será!
Parece que a minha sina é ouvir de outras mães que eu sou "radical" ou "conservadora"...Haja ouvido, hein? Não sei, sinceramente, porque algumas mães empenham-se em oferecer o pior, o de qualidade menor aos seus filhos...Eu sou radical pelo saudável, elas são radicais pelo não saudável...Ops! De que lado eu fico? Claro que prefiro opções saudáveis, né?
Lembre-se que seu filho pode vir a tomar refrigerante quando estiver maior, que vai comer fritura e fast food porque será influenciado pelo meio, mas...tudo isso será em menor intensidade se você o ensinar a comer com qualidade.
Falo isso por experiência própria, pois na casa da minha mãe a alimentação da semana sempre foi bem leve, equilibrada. Não lembro de comermos macarrão com molhos durante a semana. Era o macarrão no alho e óleo, em um pouco de manteiga. salada todos os dias. No fim de semana, às vezes, um bolo ou doce.
Não havia biscoitos recheados e refrigerantes eram sempre aos fins de semana.
Até hoje não consigo gostar desses doces e salgados empacotados! São muito salgados, enjoativos....Argh! Meu marido também não gosta de doces em geral e salgados empacotados.
Minha mãe nunca comprava chocolate no dia-a-dia pra gente. Quando fomos pra escola, com mesada, podíamos comprar o que queríamos, mas, não éramos habituadas e até hoje não compramos chocolate em barra. Acho é ótimo!
Via minhas amigas comprando todos os dias muitos bombons, chocolates, doces e mais doces...E eu simplesmente não tinha a menor vontade de gastar minha mesada com aquilo. Ia na banca de revistas e comprava meus gibis queridos! Rs.
Até a idade adulta não tive um cárie. Eu e minhas irmãs. Hoje, tive duas. Rs. De estimação. Rs. Até onde sei, minhas irmãs nunca tiveram nem uma...
Minha irmã caçula não bebe refrigerante há quase duas décadas, na casa da minha outra irmã não tem biscoitos recheados, chocolate ou bolos. E o filho dela tem 7 anos! Ela sempre diverge com o pai do filho dela, que sempre oferece frituras e refrigerante ao filho...É uma luta pela melhor dieta alimentar do meu sobrinho por causa da falta de educação alimentar do pai dele, que sempre está muito acima do peso e tem mil problemas de saúde...
Lembrem-se que seu filho pode passar a vida lutando para manter-se no peso por culpa de uma péssima educação alimentar...
Então, não acho que devamos nos manter confortáveis com nossas escolhas para sempre correr atrás de poder fazer um pouco mais e melhor para nossos filhos.
E isso não é radical ou consevador. Pelo contrário, é muito contemporâneo e sensato depois de tantos estudos sobre saúde! Quem não quer educar a si mesmo e aos seus filhos é que está preso ao passado, à ignorância que havia em torno da saúde, alimentação e qualidade de vida.
É só olhar o exército de crianças obesas no mundo e o tanto de homens e mulheres acima do peso por aí...
Não é mesmo?
Beijos
Gilda

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá Gilda
Sou mãe da Sofia, que completa 6 meses no próximo dia 20. Tenho sempre muitas dúvidas, especialmente sobre a alimentação dela. Vi algumas dicas suas sobre papinhas e queria tirar uma dúvida com você. Tem algum e-mail que possamos nos coreesponder?
Muito obrigada
Regiane

tchan tchan tchan tchannnn disse...

Oi, regiane!
adorarei receber seu email!
gildaassis@gmail.com
beijos!