sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Doulas!

Olá!
Eis o boletim que recebi da minha semana:
19ª semana
Como você está:
O bebê se move desde a sétima ou oitava semana de gravidez,
mas as gestantes geralmente só conseguem sentir os movimentos a partir da 16ª.
Algumas levam mais tempo: só sentem a partir da 22ª semana.
Portanto, se você ainda não sentiu o bebê mexer, saiba que isso está prestes a acontecer.
No início, você pode até confundi-los com gases e movimentos intestinais.
Aos poucos, verá que são chutes do bebê.
Mais adiante, será possível até enxergar a pele de sua barriga se movendo quando ele mexer.
O que está acontecendo com o bebê:
Uma camada de gordura começa a se formar para proteger a pele do bebê: é o vérnix caseoso. De coloração amarelada, ele resulta da mistura da secreção das glândulas sebáceas do feto e da descamação de células cutâneas. Serve para proteger o feto e adere-se à lanugem.
Tem a função de evitar que a pele do feto amoleça ou rache devido ao contato contínuo com o líquido amniótico. Nesse período, os cinco sentidos estão em pleno desenvolvimento e,
no ovário dos bebês do sexo feminino, milhões de óvulos já estão formados
Bom, as bolinhas que sinto diferentes estão ficando mais intensas...É engraçado e eu espero que em breve Antonio possa senti-las, também...Rs.
A partir do sexto mês de gravidez, o obstetra pretende inserir complemento de cálcio na minha rotina. Por enquanto, apenas o ácido fólico folin é o que tneho tomado.
Estive numa reunião de apoio às mulheres grávidas. A reunião é organizada por duas doulas, mulheres espcializadas em ajudar no parto normal. Elas chamam pessoas para darem palestras e informam sobre assuntos importantes na gravidez. Elas têm uma agenda anual, e na reunião que eu estive o assunto era o de carregar o bebê. Duas mulheres falaram sobre acessórios, como bebê conforto, sling e echarpe. Como eu já tinha lido muito sobre os slings, adorei!!
Antonio chegou atrasado e assutou-se! rs. Uma sala com mais de dez mulheres, uns cinco nenês, dormindo ou engatinhando pelo chão e outras tantas grávidas! Rs. Ah! Mais uns 3 pais, também. Rs.
Fiquei feliz porque ele também gostou da echarpe e vamos investir em uma. A nenê da moça que vende echarpes não parava no lugar, até que a mãe a usou para mostrar como funcionava. A nenê adorou, simplesmente! Rs. Quando a mãe a lançou nas costas, a nenê ria muito e brincava com os cabelos da mãe. E nem meia hora depois de ficar agarradinha à barriga da mãe, dormia profundamente. Até irmos embora, a nenê dormia tranquilamente...Rs.
Uma das mães estava com o filho de apenas 20 dias enroladinho no sling e dormiu a reunião toda! A reunião começou às 19:30 e terminou quase às 22h! Rs. Muitas mulheres falando...Rs.
Estive no atelier da moça das echarpes e só fiquei triste porque são poucas as cores disponíveis, porque o fornecedor dela só trabalha com produto orgânico. Então, duas das echarpes são de algodão natural colorido e outras cinco de algodão colorido naturalmente. Ficou clara a diferença? Rs. No primeiro tipo, o algodão é colorido e no outro tipo o algodão é branco e recebe corante natural. Tem um verde com cheirinho de erva mate. Rs.
Semana que vem retorno lá pra comprar e já fazer uma das oficinas a que tenho direito para aprender a usar a echarpe. Como Antonio também quer carregar, uma das oficinas faremos em um sábado para ele poder ir junto e aprender as posições.
Como eu já havia ouvido o professor mencionar em sala de aula, elas também não são muito favoráveis ao canguru, porque o peso do bebê fica concentrado, além dos problemas que podem surgir pela posição das pernas abertas. Na echarpe, o bebê fica deitado ou em posição de sapinho.
Quem entende tudo disso é a Anne, esposa do Alan. Meus amigos que moram na Inglaterra. Eles só carregam a Louisa linda em seus slings. E Louisa parece adorar! Eu vi uma foto da Magali em uma echarpe, também, acho. Não é Andréa?
O fato é que todas as mães lá do encontro deixaram de lado o carrinho do bebê e só usam suas echarpes ou slings...Rs. Como somos pais de primeira viagem, vamos ter o carrinho, mas...Rs...Fica a hipótese de deixarmos de lado, como elas fizeram. Rs.
A moça das echarpes comentou que como eu "estava na boca pra ter nenê", podia marcar um outro horário pra fazer a oficina. Quando eu disse que ainda estava entrando no quinto mês, o queixo dela caiu....Ahahahahaahah!
Finalmente, minha árvore de natal está montada. Ano que vem, Manuela vai poder brincar com a árvore e os enfeites. Rs. No próximo natal, ela estará numa idade bem fofa, engatinhando e interagindo e vai curtir seu primeiro natal. Rs. A partir de agora vai ficar mais legal comemorar páscoa, são joão, natal, não é mesmo? Rs.
Um beijo a todas!
Gilda e Manuela

4 comentários:

Carolina disse...

Amiga!!!
Lembro quando vi um negócio desse de carregar o bebê pela primeira vez...estávamos juntas na casa da Thula, lembra??
Lembro que achamos o máximo!
Manuela já está sendo tratada como uma princesa por vcs dois....já deve amar esses pais de primeira viagem que cuidam de cada detalhe p/ que ela chegue bem!!!

Certíssimos vcs dois! Parabéns!

Bjs e saudades...ano que vem ela vai ver o coral do HSBC com vcs...que lindo!!

Carol e Fadel

thais disse...

Realmente, isto já é fato, nada mais será como antes...agora td vai ser bem melhor, pq não tem coisa q nos motive mais q o amor de um filho.Não vejo a hora de ter o meu tbm.
bjs
bsj
bjs

Pri, Pedrão e Rafa disse...

Ai, menina...nem fale de Natal, Páscoa e afins! Também temos essa espectativa! hehe
Vc tem alguma foto da echarpe?? Nunca ví, só vejo slings.
Bjks

Andréa Rocha disse...

Gilda, eu nem sabia que havia uma diferença entre echarpe e o canguru (eu sei que o sling é diferente e aqui também tem uns porta-bebês estilo cadeirinha). O da Magali é canguru (veja o site: http://www.mamankangourou.com/) mas o bebê pode ficar de pernas abertas ou deitadinho. É um tecido unico bem comprido.